Proposta do Blog

Proposta deste blog, e resgatar a essência do tango brasileiro, sua história, discografia e acervo em texto e imagens, esquecidos em um canto.

domingo, 22 de maio de 2016

Milonga triste



domingo, 23 de novembro de 2014

O Tango era dançado por dois homens

O Tango era dançado por dois homens … !!!???

“Os “machos” latinos que não se impressionem. No seu início, no século XIX, o TANGO era dançado por dois homens, daí o fato dos rostos virados, sem se fitar, como é o Sirtaki, dança tradicional grega. Levou mais de 20 anos até que o TANGO fosse dançado com uma mulher (a partir de 1910)”, assim relatava um email que me foi repassado anexando um link para o vídeo abaixo publicado no You Tube.
Acrescentava o autor do email: “Tango entre dois irmãos, uma arte! Pra quem gosta de tango! Muito interessante…. e lindo!!!! Este vídeo é uma obra de arte. Reparem na mudança de mãos, que decide quem conduz quem…”.

sábado, 1 de junho de 2013

UM TANGO BEM BAILADO, LINDO AS FIGURAS APRESENTADAS

Santiago's Dream (Santiago Hernandez & Isabelle Rune)

MÚSICA APRESENTADA É OTRA LUNA  DA BANDA NARCOTANGO

Mi Loco Tango "O Poderoso Chefão" (filme)

Mi Loco Tango "O Poderoso Chefão"

LOVE OF MY LIFE VERSÃO - TANGO DJ MABRUCK

LOVE OF MY LIFE VERSÃO - TANGO DJ MABRUCK


"Love of My Life" é uma canção do quarto álbum de estúdio, A Night at the Opera, lançado em 1975 pela banda de rock britânica Queen. A música foi escrita por Freddie Mercury em homenagem a Mary Austin, com quem teve um longo relacionamento no início dos anos 70 e que manteve uma forte amizade até a sua morte, em 1991. Uma versão ao vivo, incluída no álbum Live Killers, lançado em 1979, alcançou o primeiro lugar na Argentina e no Brasil.
A música foi requerida para ser tocada pelo primeiro astronauta israelense Ilan Ramon. Depois de tocada, ele disse a seguinte mensagem a sua esposa "Um especial bom dia a minha esposa, Rona, o amor da minha vida (Love of my life)." A música foi tocada enquanto ele estava no espaço. Ramon estava na espaçonave Columbia e acabou falecendo durante a reentrada da espaçonave na atmosfera terrestre em 2003. A espaçonave se desintegrou na ocasião.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

MILONGA AMOR DESOLADO

Uma milonga Triste, e uma interpretação de alto nível.
Grandes Valores del Tango : actuacion de Jorge Falcon con la Orquesta de Armando Cupo : "El amor desolado" Música: Alberto Cortez-Letra: José Dicenta Sánchez 


El amor desolado
Canción
Música: Alberto Cortez
Letra: José Dicenta Sánchez
Yo puse el esfuerzo
y ella la desgana,
yo el hondo silencio
y ella la palabra,
yo senda y camino
y ella la distancia,
yo puse los ojos
y ella la mirada.

Quise entre mis manos
retener el agua
y sobre la arena
levanté mi casa.
Me quedé sin manos,
me quedé sin casa
fui raíz oscura
y ella tronco y rama.

Para que la cuenta
del amor sumara
ella puso el cuerpo
yo el cuerpo y el alma.
Era toda viento
yo todo montaña,
yo pura resina
y ella pura llama.

Una noche oscura
se fue de mi casa,
cegaron mis ojos
para no mirarla,
para no seguirla
cerré las ventanas,
clausuré las puertas
para no llamarla.

Puse rosas negras
sobre nuestra cama,
sobre su memoria,
puse rosas blancas.
Y a la luz difusa
de la madrugada
me quité la vida
para no matarla.

Yo lo puse todo,
vida cuerpo y alma
ella, Dios lo sabe,
nunca puso nada.

TANGO PASSIONAL


                                           Um bom tango, como uma letra sentimental!
http://www.todotango.com/Spanish/las_obras/Tema.aspx?id=1X%2F4GYX66i0%3D
Letras
Inicio > La Biblioteca > Letras > Mario Soto
Pasional
Tango 1951
Música: Jorge Caldara
Letra: Mario Soto
No sabrás... nunca sabrás
lo que es morir mil veces de ansiedad.
No podrás... nunca entender
lo que es amar y enloquecer.
Tus labios que queman... tus besos que embriagan
y que torturan mi razón.
Sed... que me hace arder
y que me enciende el pecho de pasión.

Estás clavada en mí... te siento en el latir
abrasador de mis sienes.
Te adoro cuando estás... y te amo mucho más
cuando estás lejos de mí.

Así te quiero dulce vida de mi vida.
Así te siento... solo mía... siempre mía.

Tengo miedo de perderte...
de pensar que no he de verte.
¿Por qué esa duda brutal?
¿Por qué me habré de sangrar
si en cada beso te siento desmayar?
Sin embargo me atormento
porque en la sangre te llevo.
Y en cada instante... febril y amante
quiero tus labios besar.

¿Qué tendrás en tu mirar
que cuando a mí tus ojos levantás
siento arder en mi interior
una voraz llama de amor?
Tus manos desatan... caricias que me atan
a tus encantos de mujer.
Sé que nunca más
podré arrancar del pecho este querer.

Te quiero siempre así... estás clavada en mí
como una daga en la carne.
Y ardiente y pasional... temblando de ansiedad
quiero en tus brazos morir.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

VERSÃO TANGO HOW CAN I GO ON - REMIX DJ MABRUK

VERSÃO TANGO HOW CAN I GO ON - REMIX DJ MABRUK 

Barcelona é o segundo e último álbum de estúdio do cantor britânico Freddie Mercury(ex-Queen). Foi lançado em 1988 e conta com a participação da cantora lírica espanhola Montserrat Caballé em practicamente todas as faixas. Freddie sempre sonhou em gravar um disco de ópera com Montserrat Caballé, facto que se concretizou em 1988, e até hoje é um dos encontros musicais mais bem sucedidos do cantor Freddie Mercury.
Uma edição especial do álbum foi lançada em 3 de setembro de 2012. Esta edição apresenta uma nova versão do álbum com as faixas instrumentais anteriores substituídas por novas, orquestração e percussão sinfônica ao invés de sintetizadores e teclados. O álbum original de 1988 foi produzido por Mike Moran e Freddie Mercury.

Faixas [editar]

Todas as músicas escritas por Freddie Mercury e Mike Moran, exceto as faixas 3,4 e 5.
#FaixaLetraDuração
1."Barcelona"Mercury / Moran5:37
2."La Japonaise"Mercury / Moran4:49
3."The Fallen Priest"Mercury / Moran / Rice5:46
4."Ensueño"Mercury / Moran / Montserrat Caballé)4:27
5."The Golden Boy"Mercury / Moran / Rice6:04
6."Guide Me Home"Mercury / Moran2:49
7."How Can I Go On"Mercury / Moran3:51
8."Overture Piccante"Mercury / Moran6:40

domingo, 26 de maio de 2013

Tango- Você não me ensinou a te esquecer versão dj mabruck

Tango- Você não me ensinou a te esquecer versão dj mabruck

  
video
Esta música de autoria de  Fernando Mendes, um poema eternizado na voz e interpretação de Caetano Veloso. Há quem diga no RJ, que é de autoria de um compositor já falecido, que residiu no Bairro de Bangu. O nome dele era Celso, na década de 70 era comum compositores venderem suas composições, não sei se é este o caso,mas para gerar uma polêmica, reproduzo um comentário em um blog,fruto de minhas pesquisas sobre a música como se segue: wanderli carvalho • 10 meses atrás
"Gente,gostaria de fazer um esclarecimento,a música não é de caetano e nem de fernando mendes.Uma pena que seu real autor tenha sido tão desconhecido...Já falecido,conhecido em Bangu como Celso ,tive o prazer de conhecer sua filha Morgana e a história lindíssima dessa música...celso já se foi ,mas deixou sua obra imortal."
extraído dos comentários do blog http://blogdospoetas.com.br/poemas/voce-nao-me-ensinou-a-te-esquecer/ Minha versão Tango desta obra.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Carlos Gardel - El dia que me quieras - Tango

Carlos Gardel - El dia que me quieras - Tango


Sara Montiel - AMADO MIO (Greek Subtitles) 1989

Sara Montiel - AMADO MIO (Greek Subtitles) 1989


Tango "LILIAN" Fabián,para los gomias.

Tango "LILIAN" Fabián,para los gomias.



MILONGA 1931 "ELLA ES ASI" Edgardo Donato Y Sus Muchachos

MILONGA 1931 "ELLA ES ASI" Edgardo Donato Y Sus Muchachos


Carlos Gardel - Voltar (Volver) - Clássico da Música Argentina

Carlos Gardel - Voltar (Volver) - Clássico da Música Argentina 


Duo Ciriéma - Nosso Tango.


Duo Ciriéma - Nosso Tango.


TANGO REGRESSO DO BOÊMIO - Paiozinho e Zé da Estrada

REGRESSO DO BOÊMIO - Paiozinho e Zé da Estrada


Carlos Gardel - Cambalache - Música Tão Atual

Carlos Gardel - Cambalache - Música Tão Atual 

quarta-feira, 22 de maio de 2013

COMO O TANGO CONQUISTOU O JAPÃO

eM MAI O DE 2009 O TANGO SE CONSAGRA NO JAPÃO..OS PRIMEIROS CAMPEÕES MUNDIIAIS NÃO ARGENTINOS DE TANGO,
CARTAS DE BUENOS AIRES

O Mundial de Tango e a história do senhor Megata

Onde quer que esteja, o senhor Megata deve estar bem satisfeito. Hiroshi Yamao, de 36 anos, e sua esposa Kyoko, de 33, são os melhores bailarinos de tango salão do mundo.
Na última sexta-feira, após uma seleção que envolveu 300 casais, eles levaram para casa um título inédito. São os primeiros campeões não argentinos nesta categoria que é chamada também de tango social (o tango dançado nos bailes, sem acrobacias). É mais ou menos como se as japonesas derrotassem as mulatas do Rio de Janeiro no quesito samba no pé, em pleno Sambódromo.
Foi emocionante. Estava na primeira fila quando anunciaram os vencedores. Então vi bem de pertinho o momento em que Hiroshi Yamao soltou um grito e começou a chorar compulsivamente. Quase chorei também, principalmente porque imagino o que significa para um japonês, criado em uma sociedade tão competitiva e rígida, dançar, chorar, gritar, abraçar, vencer. É a quarta vez que competem. E sabe por que ganharam? Porque entenderam. “Para nosotros el valor del tango es que permite que la gente se encuentre”, disse Hiroshi, nos camarins.
Quem circula pelo mundo tangueiro não ficou surpreso com a vitória dos japoneses. Eles são fascinados pelo tango. De acordo com a Academia de Tango do Japão, há mais de 70 milongas distribuídas entre a capital Tóquio e outras cidades como Osaka, Kobe e Nagoya. E umas 100 associações, clubes, pequenas comunidades e centros culturais onde se escuta e dança tango, e se compartem histórias, tal como acontece em muitos lugares de Buenos Aires.
Os bailarinos portenhos são deuses no país oriental – que se transformou em um dos principais mercados para professores – e os músicos argentinos não deixam o Japão de fora de nenhuma turnê mundial. As academias de dança daqui estão cheias de japoneses e um dos principais sites de tango, o 10tango.com, tem versão em espanhol, inglês e japonês.
Há muitas discussões sobre por que o tango atrai tanto os japoneses. Alguns dizem que o som do bandoneón remete a melodias tristes nipônicas. Outros defendem que o contato que proporciona a dança permite aproximações físicas muito raras nessa cultura.
Creio que o tango fisga os japoneses pela mesma razão que atrai outras nacionalidades: a emoção. “Me sale de aquí adentro”, disse esta semana Fuki Aoki, apontando para o coração. Fuki é uma japonesa que há dois anos cantava ópera. Veio visitar a Argentina por uns dias e passou para o tango, sem escalas.
Essa paixão dos japoneses pelo 2x4 começou com Tsunayoshi “Tsunami” Megata, filho de um diplomata e neto de um samurai, que viveu em Paris de 1920 a 1926. Na capital francesa, aprendeu a bailar tango – dizem que muito bem – e voltou para casa com a bagagem cheia de discos.
Em Tóquio, instalou a primeira academia de baile e publicou o primeiro livro sobre o tema - Um Método para Bailar o Tango Argentino.
Megata foi tão importante para a difusão da dança em seu país, que ganhou um presente à altura. Um tango, por supuesto. Em 1981, Luis Alfredo Alposta compôs a letra "A lo Megata: “Y tal vez ahora..alguien, allá en Tokio, elegantemente, baile a lo Megata sin saber quién fue." Os limites e as fronteiras são mesmo para as mercadorias. O tango viaja sem pedir licença.


Gisele Teixeira é jornalista. Trabalhou em Porto Alegre, Recife e Brasília. Recentemente, mudou-se de mala, cuia e coração para Buenos Aires, de onde mantém o blog Aquí me quedo (giseleteixeira.wordpress.com), com impressões e descobrimentos sobre a capital portenha

História da vestimenta do tango

História da vestimenta do tango

Escrito por Mary Anne Kirk Traduzido por Ana Simoes
História da vestimenta do tango
O termo tango se refere a um gênero musical e uma forma de dança que surgiu em Buenos Aires, Argentina, e Montevidéu, Uruguai, no final do século 19. Se a dança nasceu verdadeiramente nos bordéis, isso é incerto, contudo, o tango realmente surgiu nos distritos de classes mais baixas de Rio da Prata e região. Por ter começado como um fenômeno urbano e não uma dança tradicional ou folclórica, o tango não é associado a nenhum costume tradicional. O estilo desse gênero musical e dessa dança social foi altamente influenciado pela cultura africana e pelas multidões de imigrantes franceses, espanhóis e italianos desses portos. A roupa inicial do tango era um reflexo da vestimenta usada pelas classes pobres e trabalhadoras dessa região.

História

O tango nasceu como uma forma de arte do pobre. As classes média e alta entraram em contato com o tango primeiramente através do espaço no qual essas classes se misturavam, ou seja, em bordéis. Registros contemporâneos se referem a vestidos indecentes e estilo vulgar dos dançarinos de tango. Mais tarde, como o tango se tornou uma mania na Europa e nos Estados Unidos, a cultura do tango iria influenciar a moda, uma vez que a dança havia saído das favelas para os cabarés de classe alta e para os salões de dança e bailes de Paris, Londres, Berlim e Nova Yorque.

Vestimenta masculina

A vestimenta de tango masculina imita a do compadrito, ou durão, e é caracterizada por botas de cano alto, chapéu desleixado e gravatas de seda frouxas. Os músicos famosos de tango, como Carlos Gardel, que frequentemente usavam um cachecol de seda, paletó transpassado e cabelo penteado para trás, iriam mais adiante influenciar a vestimenta de tango masculina.

Vestimenta feminina

O tango teve um grande impacto na moda feminina por volta de 1910. Quando a mania do tango chegou à Europa e aos Estados Unidos, o vestido da mulher teve de se tornar mais leve e largo, para acomodar os movimentos da dança, caracterizada por parceiros se abraçando, algumas vezes até de bochecha colada, com as pernas se estendendo até o espaço de dança do parceiro. O "cetim tango", laranja e amarelo, sumiu das prateleiras e a "feira do tango", que foi promovida por estilistas em 1913, mostrou um corpete transparente e uma saia encurtada até a metade da panturrilha.

A revolução fashion do tango

O tango se tornou tamanha sensação que acabou por revolucionar o uso do corpete feminino. Os fabricantes responderam fazendo corpetes especiais de dança, que permitiam grande liberdade de movimentos na parte superior do corpo. Isso criou um grande contraste com o precursor da moda feminina, a garota Gibson, que apresentava saias longas e esvoaçantes e uma cintura afinada por um corpete justo. Além disso, a jupe-culotte, ou calça feminina, se tornou popular para acomodar a dança.

Vestimenta moderna

A popularidade do tango caiu durante a Grande Depressão e subsequentes ditaduras militares na Argentina. O tango experimentou um ressurgimento sob o governo de Juan Peron, mas mais uma vez caiu em declínio nos anos cinquenta, com a popularidade do rock and roll e o tumulto político e econômico que se seguiu. A dança experimentou um reavivamento em 1983 e mais uma vez nos anos noventa. A vestimenta de tango moderna manifesta um apreço ao passado, senão uma interpretação literal, na qual o homem veste um paletó transpassado e cabelo penteado para trás e as mulheres frequentemente usam vestidos negros até a metade da panturrilha, fazendo menção aos extravagantes anos vinte.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Julio Iglesias - La Cumparsita


Julio Iglesias - La Cumparsita

Tango - Adiós; Pampa Mia! Julio Iglésias


Tango - Adiós; Pampa Mia! Julio Iglésias


TANG0 TANGO BROA DE MEL - PORTUGAL


TANG0 TANGO BROA DE MEL - PORTUGAL


Amanda Lear - "Blue Tango"


Amanda Lear - "Blue Tango"

sexta-feira, 17 de maio de 2013

JULIO IGLESIAS El Choclo(Tango)


JULIO IGLESIAS El Choclo -Tango    

PIONEIROS DO TANGO ELETRÔNICO

  Podemos afirmar que o banda Gotan Project lançou o gênero  Tango eletrônico, fazendo a primeira grande revolução do tango, da mesma forma que fez Astor Piazzolla (1921-1992).
   A Banda surgiu em 2001, suíço Christoph Müller, um dos criadores do Gotan, com o argentino Eduardo Makaroff e o francês Cohen-Solal. O grupo tem sua base em Paris. Se tornaram pioneiro quase por acaso segundo Muller   "Vivíamos um momento na história do tango em que teria de haver uma nova reviravolta, como tantas pelas quais o tango passou desde que surgiu. O Gotan foi apenas o catalisador de um desejo de transformação geral. O tango deveria refletir a nova Argentina, que entrou mais vibrante no século 21, e redefinir-se internacionalmente. Surgimos na hora certa no relógio do tempo."
    O Gotan Project espalhou pelo mundo um som inconfundível que rendeu mais de 2 milhões de discos vendidos dos álbuns La Revancha Del Tango, lançado em 2001, e Lunático, de 2006.

     Electro Tango ou tango de fusão - fusion tango - ou neotango é uma composição em

ritmo de tango, que incorpora recursos de música eletrônica

   Depois do Gotan, começou uma verdadeira avalanche de bandas de tango eletrônico, algumas boas, outras bastante comerciais. Sobre essa onda, Müller comenta. "Tem gente honesta, outros interessados só no mercado. Mas o que considero bom é que se pode identificar um movimento aí. O tango eletrônico já tem, por exemplo, uma noite só para si no Festival de Tango de Buenos Aires, já é reconhecido pelo "establishment" e pela velha-guarda. Mas, quem é melhor, ainda é o público quem decide." 
    Na mesma via surge o Bajofondo, que despontou no país com o tango eletrônico Pa’ Bailar na abertura da novela A Favorita, foi criado pelos compositores e produtores Gustavo Santaolalla e Juan Campodónico. Gustavo Santaolalla (vencedor de 9 Latin Grammys, 3 Grammys, 2 Oscars - por Babel e O Segredo de Brokeback Mountain- e produtor de álbuns de artistas como Julieta Venegas, Molotov e Café Tacuba) assume guitarras, voz e percussão com Juan Campodónico como DJ, na programação, batidas, samplers e guitarra. Outros seis virtuoses músicos compõem o octeto: Luciano Supervielle ao piano, teclados e scratch; Javier Casalla no violino; Martín Ferrés no bandoneon; Gabriel Casacuberta no baixo, Adrián Sosa na bateria e Verónica Loza como VJ e nos vocais.
    Tudo começou pela necessidade de explorar as próprias raízes e criar um novo caráter para esse gênero musical que precisava de uma maquilagem mais urbana e contemporânea, alcançando, assim, um público mais jovem e mantendo, ao mesmo tempo, viva a memória cultural coletiva.
 Com um curriculum não muito extenso, depois do primeiro álbum lançado em 2002 intitulado Bajofondo Tango Club e os sucessivos Bajofondo Tango Club Presenta: Supervielle, ou seja, um projeto solo de Luciano Supervielle que, na verdade, é o tecladista e DJ do coletivo, seguido em 2004 com uma versão remixada. Uma estratégia parecida com o disco Mar Dulce de 2007 na qual a versão deluxe contava com a participação da Julieta Venegas, além de muitos outros convidados que compareceram na primeira versão.

Bajofondo definem o som que faz como "música contemporânea do Rio da Prata". Apesar de terem trazido "tango" no nome por um bom tempo – o grupo levava o nome de Bajofondo Tango Club anteriormente –, Santaolalla e Campodónico não consideram que o grupo trabalhe especificamente com esse gênero. "Fazemos um som que reflete o pensamento e a musicalidade de metrópoles como Buenos Aires e Montevidéu. E essa sonoridade está repleta de influências que passam por eletrônico, hip hop, rock, candombe, milonga e murga".

A discografia do Bajofondo conta hoje com quatro títulos, sendo o mais recente Mar Dulce, de 2007, trabalho que contou com as participações especiais do roqueiro inglês Elvis Costello, da rapper espanhola Mala Rodríguez, do cantor e compositor argentino Gustavo Cerati e da cantora pop luso-canadense Nelly Furtado, entre outros convidados. O disco, gravado entre Buenos Aires, Montevidéu, Nova York, Tóquio, Los Angeles e Madri, é a base da apresentação do Bajofondo no Teatro do Bourbon Country.

O primeiro trabalho da banda, intitulado Bajofondo Tango Club, recebeu o prestigiado Prêmio Gardel de Melhor Álbum de Música Eletrônica na Argentina - onde alcançou a categoria de Triplo Platino – e ganhou um Latin Grammy como Melhor Álbum Instrumental Pop. O disco teve mais de 300 mil exemplares vendidos em todo o mundo. Depois de apresentações lotadas no Teatro Oriente (Chile), no Teatro Ateneo (Argentina) e na Sala Zitarrosa (Uruguai), o grupo foi convidado a participar dos Festivais Pirineos Sur (Espanha), Creamfields (Argentina) e Mostra Sesc (São Paulo).

Durante os últimos cinco anos, Bajofondo excursionou incessantemente pelo mundo, participando nos principais festivais de música eletrônica, como o Roskilde (Dinamarca), o Womad (Inglaterra), o Cactus Festival (Bélgica), o Pirineos Sur Festival (Espanha), o Pohoda (Slovaquia) e se apresentou também em diversos países da União Européia. 
   O Banjofondo com toda gala consolidou o gênero neotango.

Gotan Project - Una Musica Brutal -


 

    

Bajofondo Tango Club - Montserrat (Orquesta Del Plata)

 

Deixem seu comentário.Obrigado!